quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Príncipe encantado

Te vendo de longe eu penso em erros,
seria errado o vento escapar pelos meus dedos?
Seria errado eu bagunçar teu cabelo e te contar meus segredos?
Pois bem,eu não tenho medo...
de soprar as rosas em sua direção,
fantasiar você em alguma canção
e cantá-la para o vento gelado.
Meio que soprado,meio que sussurrado.
Então lhe trazia mil flores e uma garrafa de vinho,
lhe sussurraria bem ao pé do ouvido:
-Quero a chave do teu mundo tão pequenino!
E em um segundo,
a primavera virou inverno,
dançávamos tango nos portões do inferno,
e as putas de rua morriam de inveja.
Sem pressa de encontrar o príncipe encantado,
poderiam até beijar um sapo...
Mas não seriam felizes para sempre.

3 comentários: