quinta-feira, 16 de abril de 2015

Oração

Estava no inferno,
abraçando-o com dois braços secos de quem pede arrego e proteção.
Um gosto amargo de café na boca,
e nas mão um tapa.
Acendia vela toda segunda-feira.
Se dizia santa,
mas era melhor amiga do capeta.
Brincava com ele,
trocava confidências,
e confiava nele como em ninguém.
Rezava missa,
cumpria promessa,
amava pra sempre.
Apagava a vela.
Hoje acordou com saudade.
Deve ser promessa esquecida.
Deixaram de cumprir.
Pediu ao santo que renovasse seu rosário.
Mas já estava no inferno.
Nua,
sozinha,
e se fazendo de auto-engano.
Mas sabe-se bem que seus olhos já estão na coroa da Rainha.
Agora chora, menina.
O que tu tem é saudade.
Tu virou promessa esquecida.
Pois acenda vela de novo.
Faça promessa pra santo ver.
Tua saudade, hora passa.
Tua promessa tu não pode ter.
Aceita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário