quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Daquelas

Estes teus infinitos completos.
Parece coisa pouca, né?
Olha pra mim.
Eu sou pouca pra você?
Tô bobeando, não tô?
Tá apaixonado, é?
Não é por mim, que eu sei.
Se fosse,
eu não estaria aqui tão vazia.
Mas você sabe o que faz.
Vem.
Dança comigo.
E sai.
E eu fico.
Fico como?
Esperando você dizer que tá tudo bem
e que quer me ver?
Fico como? 
Fumando sonhos sozinha.
Jogando promessa pra santo,
pra ver se meu amor é recíproco.
Escuta,
não é não.
Se fosse eu não estaria aqui.
Feito cavalo marinho fora d'água.
Mas você não liga mesmo, né?
Tudo bem.
Faz assim ó:
me ame só hoje.
Só hoje.
Só.
Só hoje.
Porque hoje eu preciso.
Amanhã você levanta cedo,
faz o café,
bagunça meu cabelo,
risca meu corpo,
me aperta a vida, me beija,
e sai.
Mas deixa o café ao lado de mim.
E deixe um cigarro também.
Porque a vida tem dessas.
Mas eu sou daquelas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário