quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Deus

É da loucura que falo,
é da insegurança que sinto,
da insanidade que me transborda,
tudo isso me espera à porta,
e eu aqui sem saber pra onde correr.
Me encaro nos espelhos de qualquer loja,
me sinto vazia,
distante,
morta.
Vem de encontro ao meu não sei.
Me escuta,
estou a gritar.
Estás disposto a seguir tudo isso de novo?
Passar por tudo isso de novo?
Cavar buracos no asfalto de novo?
De nono,
de novo,
e novo,
não posso,
não posso,
não posso
e corro.
Tudo bem,
acho que agora estamos bem.
Um bem de não saber dançar.
Um bem de não se encontrar.
Já viu a lua hoje?
Tá linda.
Bem que eu poderia.
Mas não.
Já não posso mais.
É desse descaso que corro,
é dessa infinidade que torço,
é dessa música que canto,
pra você dançar pra mim.
Um mim tão de mim,
que só assim que me faço meu.
Acabou.
Adeus.

3 comentários:

  1. Respostas
    1. Que incrível! As vezes fico tanto tempo sem postar nada que imagino que ninguém mais leia. :) Fico bem feliz!

      Excluir
  2. Voltei a postar no meu a pouco tempo também, se quiser dar uma conferida http://celeirodosloucos.blogspot.com.br/ beijos!

    ResponderExcluir