quarta-feira, 27 de novembro de 2013

#Anedotas 01

Mas tudo é uma farsa. Uma puta decepção disfarçada de coisa legal quando na verdade é uma merda. Gente que abraça a gente e depois sai. Seco como o outono. Ninguém merece, mas eu aguento. Gente que segura nossa mão e depois solta como quem nunca quis segurar. Farsa. E eu queria tanto ter raiva de você. Conseguir mandar você ir se foder de vez e te tirar da minha cabeça como um piolho. Mas você sempre volta como o verão. Vem todo quente, gostosinho... Mas me perturba. E é por isso que eu gosto do Inverno.
Eu sou um delírio ambulante. Uma tragédia sentimental. Até parece que sou filha de Afrodite com Ares. Uma parte de mim é de todo amor. E a outra é de todo guerra. Casal perfeito. No momento eu estou tão amável quanto Hitler.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário