terça-feira, 3 de setembro de 2013

Dos teus olhos

Dos teus olhos 
eu pude ver o mundo.
E ela era assim tão verde,
que o absinto da minha taça se jogou
do penhasco mais alto
até a minha mão,
que segurava a sua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário