domingo, 11 de agosto de 2013

Já me sinto bem em saber que não é amor

Já me sinto bem em saber que não é amor. Só que é estranho ter que olhar em seus olhos e perceber que alguma coisa acontece.
Você me olha assim, meio que diferente, e eu fico imaginando se eu estou sonhando com isso ou se realmente aconteceu. Aí eu paro, e retribuo o olhar, meio que assim, diferente. E mesmo que se eu quisesse te olhar como todo mundo, eu não conseguiria, porque eu não te vejo como todo mundo. É meio que assim, diferente.
Mas eu fico imaginando se estou sonhando, porque não passa disso. Eu queria que fosse real apenas. Porque você não parece real. Parece que eu te projetei na minha cabeça, de tão lindo que é. Mas não. Não é imaginação, você existe mesmo, e é isso o que me destrói.
Mas já me sinto bem em saber que não é amor. Eu só te olho diferente. E que se for coisa da minha cabeça essa coisa de você me olhar diferente também, então não me interna porque essa loucura é boa. Eu quero ficar com ela por muito tempo até surgir um novo alguém me olhando diferente da mesma maneira que você.
Na verdade, eu não sei o que acontece.
Na verdade, não acontece. Só fica assim, nessa troca de olhares meio que diferente.
Agora eu te digo que você pode sim vir até mim e me abraçar e me beijar. Minha vontade é só dormir abraçada em você. Só. E eu sei que isso nunca vai acontecer porque você já tem outra que faz isso. Mas tudo bem, afinal, eu fico bem só de saber que não é amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário