sexta-feira, 2 de março de 2012

Flashes de memória

Flashes de memória,
me retornam a mente,
como um laço no dedo,
ou um dia de chuva quente.
Virando a madrugada,
entre um gole e outro,
a bebida amarela,
reluz na mesa junto
à tantos outros.
Tantos poucos.
Flashes de memória,
que fotografam as linhas desta avenida,
esta fora a minha ida,
fora vinda,
fora linda.
Noite de nostalgia.
como a elegia,
da chuva fria
e tantas mil ironias,
como flashes de memória,
que a mente cria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário