terça-feira, 5 de julho de 2011

[...]E enquanto eu não achar alguém que seja capaz de me dizer “Eu te amo”, eu vou continuar desejando uma vida igual a dos filmes de romances, aqueles bem clichês, que eu sempre choro quando assisto, ou quando meu irmão finalmente ganhar juízo, ou quando meu pai vir aqui em casa não só para ver as cartas. Ou então, quando minha mãe me der atenção, ou quando eu voltar a fazer as atividades que eu realmente gosto, ou finalmente publicar o meu livro.
“Na maioria das vezes, o que a gente quer não acontece, mas o que a gente não espera, sempre acaba acontecendo.”
-Amor & outras drogas
09/04/11 Sábado

Um comentário: