segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Chove lá fora...

As pessoas seriam tão mais felizes se fizessem o que gostam e não o que são obrigados a fazer.
O mundo giraria em uma órbita diferente, mas seria tão prevísivel...
Talvez seja até por isso que as coisas não giram ao redor dos nossos desejos mais secretos e infames.
E eu me encontro roendo as minhas unhas e chorando calada pelos cantos frios tentando achar soluções para os meus problemas, mas é tudo sempre tão vago...
Tão complexo.
Eu poderia comparar o meu coração a uma granada. Imagine agora, que eu já tenha puxado o pino...

Ás vezes a glória reluz como o ouro, mas na maioria delas, em minha vida, a glória está tão escondida que eu até durmo de cansaço de tanto procurar...
E eu retorno a pensar, que o mundo é constituídos de loucos.
Mas o lado bom deste dia ruim é que o cheiro da chuva me agrada,
aquele cheiro de terra molhada
de certa forma me acalma.

E eu posso até dormir com os ruídos estrondosos da tempestade lá fora, mas sei que as minhas inglórias não acabarão e nem a minha ignorancia se esvairá como uma simples taça de absinto derramada.
Mas eu quero dormir,
só para ver se mesmo assim
eu consigo acordar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário