sábado, 27 de novembro de 2010

Poema [trecho] do meu futuro livro -SOFIA

Sinceramente, eu não sei se posso ser capaz de fazê-lo
já que meus olhos se negam a olhar e eu me iludo mais uma vez
embriagada pelo som remoto da escuridão
ou então presa pela maldição que cai sobre a noite.

''Vai ficar tudo bem''
eu escutava vagamente,
e sombriamente uma mão fria tocou meu braço e disse para eu não correr.
''Correr pra onde?''-pensei,
mão não liguei os pontos.

Meus pés perderam a serenidade
e o chão sumia sob meus pensamentos impensados
dos meus atos inatos
e do meu grito calado.

Foi estranho dizer-te
mas eu não me abri,
escolhi o caminho mais longo e aparentemente feio
para fugir de ti,
mas eu sei o que escolhi
Eu sei o que eu escolhi.

Escolhi curar minhas feridas e cicatrizar minhas estigmas,
meras marcas feitas pela sua livre decisão de se alimentar
enquanto eu desfalecia iludida imaginando que em seus braços
os meus sonhos não serião pesadelos,
que os seus olhos não seram espelhos
que por um momento antes da minha ida
refletiram o meu e tão único caminho,
tal caminho pelo qual eu vaguei sozinha.

Não me arrependo de tanto andar,
pois no fim eu sei que estarei sozinha -sem ti- mais uma vez,
com meus gritos e atos,
com meus pesadelos e meu belo vinho barato
e bem longe de você.
E tudo isso porque
eu sei que no final ficará tudo bem
e eu não precisarei mais correr.

2 comentários:

  1. Bom eu achei muito bom,parabens!continue aprimorando e aperfeiçoando cada vez mais pois seu toque é forte!bjs miga!

    ResponderExcluir
  2. Pelo poema :) estou te seguindo, se puder me seguir, obrigada. Beijop!

    ResponderExcluir