sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Teatro dos sonhos

Apesar de toda a euforia,minha maquiagem vai se acabando
a música me acompanha,são meus sonhos falando
desejos andando e cantando
Meu coração pula com os acordes mais agudos
Meu teatro começou...

Taetro dos sonhos,as cortinas se abrem
As pessoas aplaudem,sim...
foi o que eu sempre quis
Brincar de ser artista,
imaginar um giz,pra desenhar um chafariz

Meu copo transborda,o absinto de esvai
cai em gotas,
Mas não perco o ritmo,meu corpo balança
meus pés delizam nos passos certos
portanto,no entanto,só dance e me acompanhe

Ter minhas faces a mostra
e por minha cara a tapa,
encha meu refresco de açucar
mas não deixe cair as máscaras

O show esta apenas começando,
minhas mãos tremulas percebem e agarram meus sonhos
eles voam e se lançam contra a pesada cortina
apenas tinha,
tinha insegurança,mas nem tenho mais

Meu corpo cai,também se esvai
minhas lágrimas queimam de felicidade
e mesmo que tenha sido apenas um sonho
Teatro dos sonhos,
eu fui feliz.
Imagino um giz e risco meu chafariz!

Ana.

-O pior de tudo é lembrar do passado e ver que algo te preenchia,
ai hoje,observando o presente,ver um vazio.
Ficar sentada no frio,
imaginando como era irreal,buscar os sonhos na porta de casa...
Mesmo de graça,
eram sonhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário